Home Claudia Menezes Escreve Marca, arrogância, poder e alienação!

Marca, arrogância, poder e alienação!

5 min read
0
0
58

Marca, arrogância, poder e alienação! Quando duas marcas mundialmente conhecidas travam uma batalha através de discursos, deixando que a vaidade fale mais alto que o número de vidas envolvidas nessa disputa de ego, poder e centralização, a conta pode custar caro.

Assim tem sido o clima aquecidíssimo entre o líder da Coreia do Norte, Kim Jong-Ung , e o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump.

Na última quinta-feira (21), Kim ameaçou detonar uma bomba no Pacífico, e Trump não acuou, pelo contrário, retrucou mandando um recado: “Será testado como nunca antes”; ameaçando destruir totalmente o país asiático.

Aonde quero chegar com isso?

Vejamos, a marca tem o poder que damos a ela não é verdade? O posicionamento que definimos para ela, assim também estará na mente de nossos clientes ou consumidores na proporção que a fizermos desejada, ou não, fato.

Agora quando falamos sobre o poder de uma determinada marca, que é o caso dos dois líderes citados acima, falamos também que restará aos cidadãos alienados ou não, entenderem as suas decisões, sendo elas sensatas ou não.

Vamos ver um pouco dos acontecimentos:

Na última sexta feira (22), na principal estação de Pyongangy, a multidão ficou estarrecida quando o telão escureceu e então presenciaram uma rara declaração em primeira pessoa, lida na TV Estatal Kim Jong-Un, dizendo que Trump  havia insultado a Coreia e iria pagar por isso.

Kim: “A fé do revolucionário é imutável, inclusive na morte”, lembra a mensagem escrita sobre um fundo vermelho.

Então se dirige a Trump: “É inapto para exercer o comando supremo de seu país, e tem sido um bandido e um gangster que gosta de brincar com fogo, e não um homem político”.

Trump então retrucou  nas redes sociais, dizendo ser Kim “obviamente um louco”. Aí em seguida veio a China pedindo moderação das duas partes.

Segundo fontes que acompanham os acontecimentos no país, a  população de Pyongyang, não só apoia o seu governo, como acha esse discurso inspirador, como diz o senhor Ryu Ri Hwa, de 74 anos: “Sinto uma raiva indescritível”.

Existe na Coreia do Norte uma severa proibição de assistir às  notícias estrangeiras, isso se dá somente com autorizações dadas pelo regime, e nestas o governo tenta passar a ideia de que o país corre sério risco de invasão pelos EUA, justificando assim, suas atitudes em relação ao arsenal nuclear.

Como uma marca tem o poder de definir padrões, enfrentamentos e vidas?

“Vaidade de vaidades, tudo é vaidade”. (Eclesiastes, 1.2)

Leia também:

Denegrir uma marca, é o mesmo que evidenciá-la.

Deixe seu comentário aqui, ou sugestões para novos temas.

Fontes http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2017-02-17/coreia-do-norte.html

http://g1.globo.com/jornal-nacional/noticia/2017/09/coreia-do-norte-ameaca-testar-bomba-de-hidrogenio-no-oceano-pacifico.html

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais Claudia Menezes Escreve

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *