Home Claudia Menezes Escreve Denegrir uma marca é o mesmo que evidenciá-la!

Denegrir uma marca é o mesmo que evidenciá-la!

5 min read
0
0
97

Denegrir uma marca é o mesmo que evidenciá-la, uma vez que agindo assim ressaltamos seus pontos fortes, quando na verdade o que desejávamos mesmo era apontar seus pontos fracos.

Um erro que se comete tanto na política quanto no mercado das marcas é o famoso “demonizar” ao invés de “polarizar”.

Exemplo disso foi a campanha para presidente nos EUA, quando Donald Trump e Hillary Clinton se atacaram deliberadamente, utilizando uma comunicação hostil, onde um queria mostrar apenas a fraqueza do outro; óbvio que ali estavam disputando o mesmo espaço, como é comum a todas as marcas, porém, aos olhos dos expectadores a mensagem que conseguiram passar foi: “um querendo enfraquecer o outro, para se enaltecer e ganhar a nossa confiança”.

Já a Coca-Cola em relação à Pepsi-Cola agiu sempre de maneira estratégica e inteligente, uma vez que atacando a sua oponente e utilizando a mesma forma de comunicação que os candidatos à presidência dos EUA usaram, acertaria o próprio pé, uma vez que na mente dos consumidores passaria que “todos os produtos de Cola são ruins.”

Por outro lado, a Pepsi-Cola inteligentemente sabendo do posicionamento da Coca-Cola, criou a campanha “pode ser?”, que nada mais nada menos quer dizer a seus consumidores: “eu não estou em primeiro lugar, mas colada nele e não aceito outra posição além dessa.”

No mundo das marcas o que mais presenciamos é uma marca querendo engolir a outra de maneira equivocada e muitas vezes até ridícula. Uma coisa é certa, denegrir uma marca é o mesmo que evidenciá-la.

Já presenciei alguns clientes tentando denegrir outros clientes meus, simplesmente pelo fato de eu estar ali cuidando da visibilidade dos dois, quando na verdade estes que utilizam a estratégia de “denegrir a imagem”, deveriam analisar o que os mesmos estão fazendo que conseguem alcançar o sucesso e quais são as suas estratégias, entre outros detalhes.

Que isso sirva tanto para a marca pessoal, quanto para a marca empresarial: O mundo hoje é de “parcerias” e não de “leões soltos em jaulas”. Ao invés de buscar os pontos fracos de seus oponentes, o que na verdade será difícil, uma vez que estará voltando os holofotes para eles e fazendo propaganda dos mesmos, busque fazer uma troca de serviços, uma troca de indicação, quem sabe até se aliar-se a eles quando a demanda for favorável?

“Quem tem boca maior engole o outro” é coisa do passado, agora o chique é ” juntos somos ainda mais fortes”, e claro, “quero aprender a ser melhor naquilo que ainda não sou, mirando no exemplo do meu concorrente”. Eu sei que não é nada fácil pensar assim, mas vai por mim, essa é a melhor sacada!

Se você gostou deste post compartilhe, ou deixe sugestões para novos temas.

Abraços,

Claudia Menezes

Leia também: Posicionamento online, dicas de ouro:

 



						
						
					
Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais Claudia Menezes Escreve

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *