Home Relacionamento O sofrimento tem a proporção que damos a ele!

O sofrimento tem a proporção que damos a ele!

3 min read
0
0
10

12038113_585593118258097_4470971693844465699_n

Café Com Ideias: Nós seres humanos, temos o privilégio de poder criar tudo aquilo que desejamos não é mesmo? Mas quando somos movidos por um padrão de comportamento, ou seja, seguimos o rebanho, buscando satisfazer mais a vontade dos outros que a nossa própria vontade, deixando assim de olhar para dentro de nós, começamos a criar também o nosso sofrimento.

O bom é quando nos conscientizamos disso e fortalecemos nosso poder de criar a nosso próprio favor. Quando nos tornamos protagonistas da nossa própria vida, e tiramos dos outros a responsabilidade pela nossa felicidade.

Somos diretores e atores no palco da nossa vida. Conseguimos amor, felicidade, gratidão e paz, à medida que conseguimos doar, sem algum tipo de cobrança. Quando emitimos ao universo sabedoria e equilíbrio, ele se encarrega de nos devolver na mesma medida.

A base do equilíbrio é saber que pedras no caminho, fazem parte da vida. Limites, são barreiras que devem ser vencidas e derrotas são quase todas temporárias.

Desafios são tão certeiros, como o ar que respiramos, então porque não aproveitá-los para evoluir, ao invés de ficarmos choramingando pelos cantos e culpando as pessoas pelos nossos tropeços? Dúvidas e incertezas devem ser revertidas em tentativas . Derrotas, devem servir como ferramentas para o crescimento e a mudança.

Muitas vezes, o sofrimento não vem de um episódio em si, mas da nossa percepção sobre ele. Conhecer nossos limites, nos dá poder e nos transforma. Ao menor aviso de desânimo, é importante buscar uma fresta, uma saída. Muitas vezes, é preciso “implodir” para construir.

É preciso conectar a mente com o espírito, cuidar da saúde e do bem estar. Manter-se sempre ocupado(a), nem que seja com os outros. Acordar com um propósito, viver um dia como se fosse o último e claro, fazer  realmente aquilo que se propôs a fazer, independente do que os outros irão pensar!

Abraços,

Claudia Menezes

Se você gostou deste post, deixe seu comentário ou dê sugestões para um novo tema.

Carregar mais artigos relacionados
Carregar mais Relacionamento

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *